da [minha] bissexualidade

Como alguns já devem ter percebido, sou bissexual. Isso mesmo, gilete, corto para os dois lados, AC/DC, gosto do taco, das bolas e da caçapa (às vezes ao mesmo tempo, mas não necessariamente).
Não pensem que essa vida é fácil. Muita gente pensa que é oba oba, putaria, sacanagem, pegar todo mundo ao mesmo tempo, na mesma cama, ir em casa de swing, levar esporrada de cinco na cara e pedir mais. Pode ser assim, mas na maioria das vezes não é. Essa visão faz nossa vida difícil entre os homens heteros, que pensam em sexo fácil e na realização da extremamente fantasiada experiência do ménage à trois com duas mulheres; entre as mulheres heteros, que nos percebem como a amiguinha inofensiva e sem sentimentos que elas podem beijar na boca para matar a curiosidade; e entre as lésbicas, que nos consideram putas (ou indecisas, ou recalcadas) o bastante para não quererem perder dois dedos de prosa, depois de declararmos a orientação sexual. (os gays obviamente não entram na conta)
A gente ouve até algumas perguntas engraçadas, que vou tentar responder abaixo. Todas as respostas são pessoais, não têm a menor intenção de ser um manual de entendimento bissexual.

Você gosta dos dois ao mesmo tempo?
Em geral não, mas é possível. Às vezes, quando estou me relacionando apenas com um dos sexos “sinto falta” do oposto de quem está comigo. Por exemplo, estar com um homem e sentir falta do toque de uma mulher, da maciez da pele, etc. Ou estar com uma mulher e sentir uma falta absurda da objetividade masculina.
Já me apaixonei por duas pessoas de sexos opostos ao mesmo tempo e me relacionei com as duas, que não se relacionavam entre elas (antes do apedrejamento em praça pública, a situação era esclarecida para todas as partes envolvidas), mas acho que o interesse, a paixão (mas mais dificilmente o triângulo), também seriam possível se fossem as duas do mesmo sexo.

Você se interessa mais por homens ou por mulheres?
Posso me interessar e me apaixonar da mesma maneira, independente do que há entre as pernas da pessoa! É bastante clichê dizer que gosto de “pessoas”, mas é bem verdade. Acho que o que me faz apaixonar está relacionado com a personalidade, o jeito, a química… e isso, definitivamente, não tem nada a ver com o sexo biológico (macho/fêmea), nem com a determinação social de gênero (masculino/feminino).
Mas olha, pode ser diferente também. Assim como os heteros, gays e lésbicas apaixonam-se diferentemente por diferentes mulheres, homens ou mulheres, respectivamente.

O interesse sexual é igual tanto com homem como com mulher?
Essa resposta vai na linha das outras duas: pode ser. O interesse eu até diria que sim, mas a realização sexual não necessariamente é igual. Minhas experiências sexuais com mulheres (que terão um post só para elas, em breve) são poucas, não sou lá a melhor pessoa para falar sobre o assunto, mas assim,  já questionei consideravelmente a necessidade de pintos.
Meninos, se cuidem… sexo com mulheres pode ser das coisas mais sublimes do mundo, portanto, caso sua parceira experimente, a chances dela debandar no mínimo para o meio do caminho entre o lado de vocês e o de lá, e os deixarem na mão, é grande.
Eu tenho um pouco de problema no sexo com homens que é o lance de querer dominar, nem todos gostam disso… já com mulher, essa flexibilidade é bastante atrativa, desejável. Há outro problema com os homens (esse tenho até uma vergonhazinha de assumir): apesar de gostar de quase tudo, diversas posições, estimulação anal, penetração anal (com todo o carinho possível, please), fazer sexo oral com vontade, etc. tenho um nojo enorme de porra! (#prontofalei!) Portanto, na boca, jamais! Em mulher não tem nada dessas frescurinhas!

Você topa fazer ménage à trois sempre que te propõem?
NÃO! Não e não! Na verdade, não aceitei nenhuma vez propostas de ménage à trois, nas três vezes que me foram feitas, sempre por casais de amigos. A única, e espero que não a última, aconteceu sem propostas, sem combinações, sem marcar… simplesmente aconteceu. Por acaso foi com um cara e uma menina (que não eram um casal), mas poderia muito bem ser com duas meninas (com dois caras eu não tenho a menor vontade) e eu não seria mais puta ou menos bissexual por isso.
Na minha experiência com sexo a três cheguei à conclusão que duas pessoas, além de mim, é um número bastante adequado para se dividir a cama.

Se seu/sua namorado/a te propusesse sexo a três, você aceitaria?
Depende muito da relação. Já tive relações nas quais aceitaria, noutras, nunca! Precisa muita segurança, auto-confiança, maturidade e intimidade para abrir o relacionamento assim, é difícil. Quando não há envolvimento afetivo e/ou quando se é a terceira pessoa da relação, penso ser mais fácil.

P.S. Além do post sobre minhas experiências sexuais com mulheres, fico devendo outro, sobre o que é “putaria”, na minha tendenciosa visão de mundo.

Anúncios

5 comentários (+add yours?)

  1. Baco
    Nov 06, 2010 @ 20:46:41

    Forma natural e divertida de lidar e falar de assuntos tidos como “tabus”. Tenho uma pergunta que já ouvi (e até me fiz algumas vezes) acerca da bissexualidade: Uma pessoa pode ser a vida inteira bissexual?
    Já vi e ouvi visões na área da Psicanálise que dizem que o bissexualismo é uma não-opção, ou seja, é uma posição que a pessoa assume durante o seu processo de descoberta, de auto-conhecimento.
    Acho que esse argumento é um tanto simplista. Será que só há mesmo duas possibilidades ou essas duas orientações (hetero e homo) são convenções determinadas por fatores religiosos, culturais e morais??

    Responder

  2. minhavidadesolteira
    Nov 07, 2010 @ 10:44:49

    Ah, essa eu também não sei a resposta. Já me angustiei buscando definições, muito por essa história de ser um momento de transição… Muitas vezes já me perguntei se sou lésbica e não aceito, por isso a [não-]opção pela bissexualidade. Mas mesmo que seja uma não-opção, hoje me satisfaz… Não acredito que as atrações física, sexual e afetiva por homens sejam artifícios da minha cabeça para não me aceitar lésbica, elas existem de fato.
    Sou incapaz de dizer se serei assim pelo resto da vida. Hoje a resposta é sim, mas espero que minha vida não esteja acabando agora, hehehe.
    Não entrei muito na discussão sobre as questões psicológicas, morais e culturais, pois além de não as ter muito amadurecidas na cabeça, não me sinto teoricamente embasada para sustentar qualquer argumento convincente.
    Mas adianto que não acredito apenas em duas definições, há situações (por exemplo, a relação de uma mulher masculinizada com uma travesti, seria heterossexual? quem desempenha qual papel no ato sexual? e na sociedadde?) muito complexas para dizer que a atração é guiada apenas pelo sexo biológico do outro e que ser lésbica ou gay é apenas gostar de alguém com o mesmo sexo biológico que o seu.

    Responder

  3. Baco
    Nov 07, 2010 @ 22:19:24

    Acho bem interessante o seu posicionamento. Há pessoas que não se fazem tal tipo de questionamento…
    Vc diz que é recém chegada ao lugar onde está vivendo. De onde és?
    Beijo.

    Responder

Comente!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: