biscate

Gente, não é esquecimento, não é paixão, não é nada além de falta de tempo minha ausência por aqui. Inventei de fazer outra faculdade… trabalhar o dia todo e estudar à noite, cinco dias por semana não é pra humanos! Ou sou fracote, não é possível.
Mas tem vantagens… um monte de gente nova na vida (tá certo que grande parte tem uns dez anos menos que eu) e eu fico me apaixonando platonicamente e/ou achando extremamente gostosa metade das meninas da minha turma (de 90 pessoas).
Tem uma, lésbica ou se faz para ficar ainda mais tentadora, que está tirando toda minha atenção. É meio moleque, mas tem uma delicadeza tão feminina… As unhas, pelo que pude reparar na distância mínima de 3 metros que já cheguei dela, são curtas (essa é uma forte evidência lésbica). Fora isso, usa um cabelo curto moicano e é o máximo de pistas que tenho sobre sua homossexualidade.
Faz o tipinho folgada-frágil, meio biscate, sempre tem um monte de caras rodeando, de quem se aproveita. Tem a voz fina, fala bonitinho, a pele branca, toda delicada, uns olhinhos puxados e vai com uns microshorts…. ai…. ai…. ai…. Às sextas, especialmente, vai para a balada depois da aula (na balada deve dançar daquele jeito “eu quero dar”), então capricha no modelito e na maquiagem e sempre chega atrasada por isso… Quando entra, me paralisa! Se eu tivesse um pinto, certeza que seria vergonhoso: fico pensando no que faria com ela se estivéssemos só as duas num lugar um tanto mais reservado que uma sala de aula com 90 pessoas. Vai metade da aula nisso!
Sinto um misto de desejo e raiva! Essa raiva é só porque ela me intimida o bastante para ser inalcançável, deriva do medo que eu tenho de chegar nela e ser A mais babaca. Aí eu fico bestando sozinha achando que a pegaria uma vez treparíamos insanamente e eu nem ligaria no dia seguinte, não atenderia os telefonemas dela e depois disso ela perderia metade de qualquer aula lembrando de nós, quando eu entrasse na sala.
O pior, como já disse nuns posts aí atrás, é que sou uma anta pra chegar em mulher… Fico imaginando N situações de abordagem, no assunto que chame outros e consiga manter a conversa até beijar a boquinha tão pequeninha e delicada que ela tem!
(pequeno parêntese) Quando entrei na faculdade na primeira vez, tinha uma garota de outro curso que fazia o mesmo tipo moleque-delicada. Sempre pensei numa maneira de abordá-la e, um dia, a vi na universidade bem longe de onde estudava, caminhando na direção que seria o destino, se estivesse indo pra aula. Mais que rapidamente, parei o carro e ofereci uma carona, ela recusou, fiquei super desapontada e desisti de outras investidas! Anos depois, estava ficando com uma garota que depois descobri ser amiga dela e que me segredou que a fulana que dispensou a carona A-D-O-R-A-V-A caminhar, era uma das coisas que ela mais prezava na vida, até acordava mais cedo para poder ir andando pra faculdade. Quer bola mais fora que oferecer carona para uma pessoa dessas? (fecha o parêntese)
Pois é, tá bem claro que vai lamber o chão pra quem, se esta história vingar! E essa raiva eu tenho de mim mesma: que porra é essa de ficar besta deste tanto por muié biscate?

Anúncios

4 comentários (+add yours?)

  1. ryque
    Abr 12, 2011 @ 15:07:16

    Oba!! que bom que você voltou!! Estava com saudades de suas historias. Mas e o ficante/namorado dos posts anteriores? acabou?

    Responder

  2. Larissa
    Abr 18, 2011 @ 01:38:10

    É a minha primeira vez no blog e ao ler vc narrando suas platonices e as dificuldades de fazê-las ser real, acabei me identificando bastante. Sofro desse mal. E fiquei tentando imaginar o que seria uma garota “moleque delicada”. Se achar alguma foto na internet de uma que faz esse estilo, posta aí e sacia a minha curiosidade.

    Responder

  3. Escorpiana-PB
    Abr 19, 2011 @ 19:06:39

    Ei, seja bem-vinda! Nova faculdade, hein? Novos problemas e novos amigos. rsrsrs Tá certa! A vida não pára. Mas eu sei bem desses amores platônicos. Boa sorte com a delicada moicana. Bjs!

    Responder

  4. Anônima dos Santos e Silvas
    Abr 25, 2011 @ 00:46:47

    eu sei .. eu sei.. eu sei…
    rsrsrrsr
    nossa.. me vi no seu lugar.
    dois tipos que me fascinam: a mulher mulher absoluta (e curiosa mas não sabe) e a revoltadinha…. (delícia)
    vira amiga – faz uma linha blasê… funciona que é uma beleza.
    Bjus

    Responder

Comente!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: