Tudo maluca!

Costumo dizer que jamais namoraria mulheres, pois sou frouxa e jamais teria coragem de assumir a relação exigem atenção e paciência sobrehumanas, coisas que apenas os homens mais dedicados e as mulheres mais maravilhas conseguem.
Vejamos alguns exemplos práticos. Tenho uma amiga, lésbica, que se envolveu com maluca atrás de maluca e, por também não ser muito sã e ser santa demais, se apaixonou por todas… Já teve quem namorasse com ela e a “ex” ao mesmo tempo, já teve quem quebrou o carro dela todo, já teve namoro MONOGÂMICO da parte dela à distância, já teve namoro escondido com mulher casada, e o último, que durava dois meses (e elas já estavam quase morando juntas), acabou por conta do volume da música.
Tem uma moça no trabalho que eu paquerava horrores, linda, não faz o padrão midiático de beleza, mas acho um charme sua carinha de mau-humor matinal, a maneira como arruma os óculos ou mexe no cabelo… Mal conseguia manter a discrição quando ela passava.
Nunca conversamos, em primeiro lugar porque trabalhamos num lugar onde trabalham mais ou menos mais umas 150 pessoas, depois porque sou nova no departamento. Mas ela sempre corresponde aos meus olhares e, quando conversamos as duas com um amigo em comum, ri dos meus comentários bobos…
Esses dias estava no banheiro e ela entrou… sorriu pra mim e disse oi… quase me escapou um suspiro. Lavou as mãos e entrou na cabine. Saiu. Pegou um papel toalha antes de lavar a mão, não entendi bem. Apertou a torneira de fechamento automático segurando o papel, apertou o dispenser de sabonete segurando o papel, lavou a mão, pegou outro papel, secou a mão e jogou no lixo. Para sair, adivinhem: esperou que eu abrisse a porta, para não sujar suas limpas mãozinhas na maçaneta!!! É ou não decepção frescura e sandice demais? Depois dessa…
Tive um casinho uma vez, com uma mulher SUPER (segundo ela) resolvida e simples. Mas escolhia as madrugadas para me ver, sabe, me ligar às 2 da manhã no meio da semana e perguntar o que eu estava fazendo, se não queria encontrá-la? Dava pitis de escalas astronômicas pois EU não me esforçava para vê-la, isso porque mais de uma vez fui encontrá-la de madrugada, era sempre eu quem devia ir até a casa dela, e quando saíamos, em geral, a buscava e levava em casa. Pode? Eu não posso…
Conheci uma menina dias desses! Menina mesmo, consideravelmente mais nova que eu. Toda delicada, bonitinha, doce e SAPATÃO. Resolvidíssima. Inteligente, culta, antenada, divertida, carismática. Ficamos umas vezes: carinhos em público, ligações diárias, mensagens fofinhas no celular. Tudo o que meu pragmático namorado (por que tem um pinto) se acha no direito de não fazer. Tô completamente boba por ela, pensando em apresentá-la pra minha avó e pedi-la em casamento, que cês acham?

Anúncios

1 Comentário (+add yours?)

  1. Baco
    Out 24, 2011 @ 08:50:24

    Estava com saudades de te ler. Vi sua aparição no PD e voltei aqui.
    E como estão as coisas? Mulheres têm mesmo uma complexidade, às vezes, difícil de se lidar… rs
    Beijo.

    Responder

Comente!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: