o resumo de três anos…

Quando nos conhecemos, no início do ano, eu ainda namorava. Nossos encontros eram esparsos e sempre agradáveis, o papo fluía natural e divertido. Sem exceção eu fugia, evitando oportunidades em que o interesse tácito se tornasse explícito e eu precisasse me posicionar claramente. Na época, minha cabeça era uma confusão de sentimentos e qualquer envolvimento naquelas circunstâncias seria desastroso.

Certo dia a aproximação foi maior e até chegamos a trocar uns beijos, mas fugi de novo! Fugi muitas outras vezes até estar mais liberta, mais segura de que a confusão não existisse mais. No próximo encontro finalmente aconteceu! Ele tinha a boca pequena, lábios macios e langorosos, as mãos quentes e macias e um jeito leve de acariciar.

Me derreti desde o primeiro beijo que trocamos naquele dia. No quarto, tirou minha camiseta e sutiã enquanto me beijava. Segurou meus seios entre as mãos e lambeu um e outro, revezando rápido entre eles. “Você é muito gostosa”, sussurrou tirando a boca.

Deitou na cama por cima de mim e arrancou minha calça com calcinha e tudo, nem tomou conhecimento da calcinha nova que eu comprara justamente para a ocasião. Começou a me beijar pelos pés, com a língua macia e curtinha passando na base dos dedos, exatamente como adoro. Quis arrancar a cueca, “ainda não” disse em seu ouvido.

Continuou beijando perna acima, até chegar na buceta. Lambeu com generosidade, passando a língua toda, calma, quente, devagar. Gastou um tempo no grelinho, até colocá-la dentro de mim. Que delícia de boca!!! Foi para o cuzinho e gastou ali um tempão: “Gosta, né, safadinha?!”

Lambuzou meu cu de saliva e voltou para o grelo. Sorrateiramente enfiou o dedo indicador na minha bunda enquanto me chupava gostoso, e assim gozei pela primeira vez. Ele sentiu meu gozo com o dedo e teceu elogios ao cu.

Beijou minha boca e eu senti meu gosto de buceta na boca dele. Deitou de costas, e por cima dele, tirei sua cueca. Abocanhei seu pau e chupei vigorosamente olhando para seu rosto… “Que carinha de safada linda!” – dizia. Pouco depois sentei em seu pau duríssimo… Ele metia fundo e rápido, deliciosamente!

Revezamos muitas vezes de posição, até que fiquei de quatro. Ele me segurava forte e, enquanto me penetrava, colocava um dedo no meu cu. Quando percebeu que eu já estava suficientemente relaxada colocou mais um dedo. Eu senti um prazer intenso e sem muita cerimônia pedi: “Come meu cuzinho?”.

Em segundos estava me penetrando com cuidado e carinho, devagar para não doer. Foi aumentando o ritmo devagar até eu não aguentar mais e começar a rebolar enlouquecidamente em seu pau. Gozei pela segunda vez e caí na cama, desfalecida de tanto prazer, um prazer praticamente inédito!

Ele tirou a camisinha e voltei a chupá-lo. “Goza na minha boca” – pedi. Ele começou a se masturbar, me deixando extremamente excitada. Vez ou outra deixava que eu beijasse a cabecinha com os lábios bem macios. Foi aumentando o ritmo até que o gozo veio grosso e intenso. Eu, que ainda não aprendi certas coisas, fui ao banheiro cuspir. Lavei a boca, o beijei e dormimos o resto da tarde abraçados.

Anúncios

1 Comentário (+add yours?)

  1. baco669
    Set 16, 2013 @ 12:06:46

    delícia de relato…
    Beijo.

    Responder

Comente!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: